segunda-feira, 22 de agosto de 2016

NOVA ODESSA!!!... Adolescente de 15 anos é detido com 14 pinos de cocaína

Garoto foi liberado pela polícia


A PM (Polícia Militar) deteve ontem um adolescente de 15 anos com 14 pinos de cocaína e uma embalagem de maconha, no Jardim São Jorge, em Nova Odessa. O garoto foi avistado junto com um colega durante patrulhamento, por volta das 13h30. Segundo a PM, eles apresentaram um "certo incômodo" e fugiram da tentativa de abordagem.
 
Um deles conseguiu escapar da revista, mas o outro foi alcançado a pé pela polícia, na altura da Rua Maceió. Com ele foram encontradas as drogas. Já na residência do adolescente, a equipe localizou objetos e substâncias utilizadas para preparação da cocaína, além de cerca de 20 tubos de lança perfume.
 
Todo material encontrado pelos policiais foi apreendido. O caso foi registrado na delegacia de Nova Odessa no final da tarde de ontem. O garoto ficou detido na delegacia até às 17h, quando sua mãe compareceu ao local. O jovem foi liberado para sua genitora.

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

8 pré-candidatos estão em lista negra do TCE

Fonte: Todo Dia

Oito dos 83 pré-candidatos a prefeito nas cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas) tiveram contas julgadas irregulares pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado) entre outubro de 2008 e agosto de 2016, divulgou o órgão. Todas as contas citadas tiveram trânsito em julgado, ou seja, não cabem mais recursos. Com isso, esses oito podem ser enquadrados na Lei da Ficha Limpa.
Todos os pré-candidatos ao Executivo com contas rejeitadas estão ou já estiveram à frente da administração municipal. O que mais aparece com contas consideradas irregulares teve 11 citações.
A partir do recebimento da lista de contas rejeitadas, o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) divulga a relação por meio de seu site e remete ao MPE (Ministério Público Estadual). Os julgamentos de inelegibilidade ocorrem a partir de denúncias, informou o TRE. Os interessados em se candidatar devem solicitar o registro até dia 15, data em que todos os cartórios do Estado vão divulgar os nomes de quem fez esse pedido. A partir deste dia, o MPE ou qualquer cidadão tem cinco dias para entrar com ação contra os futuros candidatos.
São passíveis de inelegibilidade os que tiverem suas contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas por "irregularidade insanável que configure ato doloso de improbidade administrativa, e por decisão irrecorrível do órgão competente, salvo se esta houver sido suspensa ou anulada pelo Poder Judiciário".
Ainda de acordo com a lei, a inelegibilidade não se aplica aos crimes culposos e àqueles definidos "como de menor potencial ofensivo", nem aos crimes de ação penal privada. A lei não especifica quais tipos de contas têm menor potencial.
Depois que as contas são analisadas pelo TCE, elas são encaminhadas para a Câmara de cada cidade, que pode concordar com o tribunal ou não.
O advogado Ricardo Penteado declarou que, no caso dos pré-candidatos às eleições, a relação divulgada pelo TCE se trata apenas de um parecer. Segundo o especialista em direito eleitoral, o julgamento das contas fica a cargo dos Legislativos de cada cidade. Ele afirmou que os pré-candidatos se enquadram na Lei da Ficha Limpa somente em casos de ato doloso e improbidade administrativa, o que impediria a candidatura deles. Caso contrário, eles podem se candidatar, de acordo com Penteado.
O TODODIA optou, por orientação do departamento jurídico, por não divulgar o nome dos pré-candidatos listados pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado) por não conseguir em tempo hábil ouvir todos os envolvidos.

Senado torna Dilma ré e processo de impeachment vai a julgamento

Fonte: UOL Notícias

O Senado aprovou, por 59 votos a 21, o prosseguimento do processo de impeachment contra a presidente afastada, Dilma Rousseff, na madrugada desta quarta-feira (10). Com isso, ela se torna ré e será submetida ao julgamento definitivo que decidirá se a petista cometeu crime de responsabilidade no cargo. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), não apresentou seu voto.

Na terceira e última etapa do processo no Senado, será decidido se Dilma perderá o cargo definitivamente ou será reconduzida à Presidência. As sessões de julgamento devem ser agendadas a partir do dia 23 de agosto.

O placar indica que há maioria suficiente para confirmar o afastamento de Dilma na última fase do julgamento. Serão necessários os votos de 54 senadores para tornar definitivo o impeachment.

A votação que confirmou a continuidade do processo foi realizada ao fim de uma longa sessão no Senado - quase 17 horas -, iniciada na manhã dessa terça-feira (9), e comandada pelo presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Ricardo Lewandowski. A lei determina ao presidente do Supremo a condução das fases finais do processo.

A etapa concluída nesta madrugada é conhecida como "juízo de pronúncia" e equivale ao reconhecimento de que há provas suficientes para autorizar o julgamento da presidente. Mesmo julgada no processo de impeachment, Dilma não é ré perante a Justiça por não se tratar de crime comum.

A petista é acusada de ter cometido quatro crimes: a publicação de três decretos que ampliaram a previsão de gastos no Orçamento sem autorização do Congresso Nacional e pelas chamadas pedaladas fiscais no Plano Safra, programa de empréstimos rurais executado pelo Banco do Brasil.

Na sessão desta quarta-feira, houve mudança de posicionamento em relação à votação realizada em 12 de maio, quando a Casa afastou provisoriamente a presidente.


Para Lewandowski, função de senadores como juízes é 'delicada'

Para que Dilma seja punida com a deposição do cargo, as condutas precisam estar descritas como crime de responsabilidade na Lei do Impeachment. Este não é um tipo comum de crime, mas o único tipo de infração política que autoriza o impeachment.

É preciso o voto de 54 dos 81 senadores para confirmar o impeachment. O grupo contrário a Dilma tem conseguido ampla maioria nas últimas votações no Senado, em quantidade suficiente para garantir a deposição da petista do cargo.

Dilma afirma que não houve crime de responsabilidade e que sua deposição seria um "golpe" político contra o resultado das urnas que confirmou sua reeleição ao mandato por mais quatro anos (até 2018).
Como foi a sessão

Aberta às 9h44, por Renan Calheiros, a sessão logo passou a ser conduzida por Lewandowski. Na primeira parte dos trabalhos, senadores aliados da presidente afastada apresentaram oito questões de ordem, sendo algumas delas pedindo a suspensão do sessão ou o arquivamento do processo.

suspensão do sessão ou o arquivamento do processo.

Lewandowski analisou e rejeitou seis das questões, aceitando apenas a anexação aos autos do voto em separado apresentado por senadores pró-Dilma na semana passada, e a manutenção de todos os termos usados pelos parlamentares na transcrição oficial dos discursos na sessão.

Anastasia diz que cidadão paga por irresponsabilidade fiscal de Dilma


Em seguida, foi a vez de o relator do processo, o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), defender o seu parecer, aprovado pela maioria dos integrantes da comissão especial do impeachment na semana passada, favorável à destituição de Dilma. "Estamos diante de um autêntico caso de irresponsabilidade fiscal. Ao final, é a vida do cidadão comum que paga a conta dos gestores que desprezam o planejamento e a responsabilidade fiscal, em completa violação aos valores esculpidos em nossa Constituição."

Como havia a perspectiva de que a sessão durasse mais de 20 horas, senadores tanto da base aliada de Temer quanto da oposição fecharam um acordo para que a sessão fosse suspensa às 23h desta terça-feira. Mesmo assim, a sessão avançou até a madrugada de quarta-feira.

De acordo com o jornal "Folha de S. Paulo", a iniciativa foi do senador Aécio Neves (PSDB-MG) e contou com o apoio da maioria dos membros da Casa.

No total, 47 senadores se inscreveram para discursar a favor e contra o impeachment -- em maio, na sessão em que foi votada a admissibilidade do processo, 70 senadores discursaram. À época, a sessão durou 20 horas e meia.

Para tornar a sessão desta terça mais curta, o líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), disse que parlamentares do seu partido iriam abrir mão de discursar -- antes da declaração de Eunício, senadores do partido como Kátia Abreu (TO) e Hélio José (DF) já haviam ocupado a tribuna. O PSDB também abriu mão das falas, deixando Aécio como seu único orador.

Em sua fala, o tucano disse que "votar a favor do relatório [de Anastasia] é defender a democracia". Para ele, os aliados de Dilma atacam Anastasia pessoalmente porque "não pode atacar seu relatório robusto".

Por outro lado, senadores contrários ao impeachment citaram "golpe" em seus discursos e criticaram o governo do presidente interino, Michel Temer. Lindbergh Farias (PT-RJ) afirmou que o processo de impeachment levou a um "balcão de negócios". "Isso aqui virou um balcão de negócios nesse jogo sujo do impeachment. Até melancia ganhou cargo", disse, em alusão à gravação em que o senador Hélio José (PMDB-DF) foi flagrado falando de cargos.

Segundo o senador petista, "Dilma vai estar no panteão da história, junto com Getúlio e Jango", como vítima de um golpe perpetrado por elites sem compromisso com a democracia. "Se os senhores querem luta de classes, nós estamos preparados", disse Lindbergh.

Até melancia ganha cargo, critica Lindbergh


Enquanto os senadores se revezavam nos discursos no plenário da Casa, no restante do prédio o clima foi de relativa calmaria. As duas salas reservadas para a transmissão da sessão, com capacidade para ao menos 50 pessoas cada uma, estavam vazias. As cadeiras em frente ao telão montado no saguão que dá acesso às comissões também passaram a maior parte do tempo vazias.

Do lado de fora, porém, um pequeno grupo de manifestantes usava vuvuzelas e cartazes para manifestar contra a presidente afastada. Em uma das faixas, estava escrito "fora comunismo". Em outra, lia-se "STF e senadores - Dilma nunca mais".

Na Câmara, porém, um grupo de manifestantes contrários ao projeto de lei que prevê o refinanciamento das dívidas dos Estados com a União hostilizou o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) durante a sua chegada à Casa. Alguns integrantes do grupo chamaram o parlamentar de "golpista". Lúcio Vieira Lima é irmão do ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, um dos braços direitos de Temer.
Sete meses de impeachment

O processo de impeachment já dura sete meses. O primeiro ato foi em dezembro, quando o processo foi aberto na Câmara dos Deputados.

Mas apenas em abril os deputados autorizaram que a presidente pudesse ser julgada pelo Senado.

Em seguida, no dia 12 de maio, o Senado aprovou a abertura do processo, o que determinou o afastamento temporário de Dilma do cargo.

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Criminalidade assola o Rio no início da Olimpíada, apesar da força de segurança de 85 mil 43


Se combater batedores de carteira fosse um esporte olímpico, as autoridades brasileiras seriam candidatas à medalha.


Diante da alta da criminalidade de rua, o governo estadual está empregando no Rio uma força policial de 85 mil, entre os quais 23 mil soldados que montam guarda nos cruzamentos movimentados ou percorrem as ruas em jipes militares, com suas armas apontadas ameaçadoramente para a calçada.


Em uma das demonstrações mais intrigantes, um navio da Marinha brasileira está patrulhando ao longo da famosa praia de Ipanema da cidade.


Mesmo assim, a demonstração esmagadora de força não conseguiu reprimir o crime. O chefe de segurança da cerimônia de abertura foi assaltado com uma faca na noite de sexta-feira, enquanto saía do Maracanã; uma bala perdida atingiu a sala de imprensa do Centro de Hipismo no sábado, por pouco não acertando um dirigente esportivo da Nova Zelândia; e na noite de sábado, o ministro da Educação de Portugal foi assaltado enquanto caminhava na direção da Lagoa, local da realização das provas de remo.


Nos preparativos para a Olimpíada, as autoridades brasileiras se viram diante de uma série de problemas que assustaram alguns visitantes estrangeiros, como o medo da epidemia da zika, a ameaça de ataques terroristas e reportagens pouco lisonjeiras que destacavam as águas poluídas da cidade.


Mas é o recente aumento da criminalidade de rua que tem mais enervado as autoridades municipais e os moradores, que temem que seu aumento embaraçoso possa arranhar o orgulho e euforia que tomaram conta desde o início dos Jogos na noite de sexta-feira.


Apesar dos mais recentes incidentes, incluindo um alarme falso de bomba no sábado, perto da linha de chegada de uma prova de ciclismo masculina, a maioria dos visitantes e moradores diz se sentir segura.


"Este deve ser o lugar mais seguro do Brasil no momento", disse Isabela Carvalho, uma vendedora de sorvete de 46 anos, enquanto policiais militares aceleravam suas motos, com sirenes ligadas.


Mas a demonstração de força também provocou críticas de ativistas de direitos humanos, que temem que o policiamento excessivamente agressivo possa levar a abusos, especialmente nas favelas.


Na semana passada, uma operação conjunta da polícia e das forças armadas em uma dessas comunidades, o Complexo do Alemão, terminou com duas pessoas mortas.


Mesmo assim, muitos cariocas estão mais preocupados com a criminalidade de rua comum, que as autoridades brasileiras prometeram tratar em sua campanha bem-sucedida em 2009 para sediar os Jogos.


Ocorreram perto de 11 mil roubos de rua em junho, um aumento de 81% em comparação ao mesmo mês no ano passado. Além disso, dizem os especialistas, há o fato de muitos crimes não serem registrados pelas vítimas, que presumem que a polícia fará pouco esforço para solucioná-los.


Problemas orçamentários também atrapalharam as autoridades enquanto tentavam combater a violência entre os narcotraficantes e a polícia, que aterroriza muitos dos moradores mais pobres da cidade.


"A tensão é palpável", disse Meg Healy, uma americana de 24 anos que vive no Rio, antes do início dos Jogos.


Em junho, Healy, uma planejadora urbana, foi assaltada com uma faca; quatro dias depois, um menino que ela disse que parecia ter menos de 7 anos tentou roubar sua bolsa a poucos passos de seu apartamento.




Outras vítimas recentes de crime incluem Fernando Echavarri, um velejador espanhol medalhista olímpico, e Liesl Tesch, uma velejadora paralímpica australiana, que foi assaltada à mão armada. Poucos dias antes do início dos Jogos, atletas jamaicanos que estavam hospedados perto do aeroporto relataram ter ouvido disparos durante toda a noite.


As autoridades têm buscado tranquilizar os visitantes, apontando que a força de segurança tem um contingente duas vezes maior do que o usado durante a Olimpíada de Londres de 2012. Elas também lembram que o Rio já sediou com sucesso outros grandes eventos esportivos, como a Copa do Mundo de 2014.


Os problemas de segurança da cidade foram exacerbados por um severo arrocho orçamentário, que atrapalhou a capacidade do governo de pagar os salários dos policiais. O senso de crise foi ressaltado em junho, quando o governo estadual declarou "calamidade financeira".


Nas últimas semanas, policiais que disseram que seus salários estão atrasados ou foram apenas parcialmente pagos realizaram uma manifestação no aeroporto internacional do Rio, segurando cartazes para os passageiros que chegavam dizendo, "Bem-vindos ao inferno".


Fábio Neira, um comissário da polícia civil, disse que os salários atrasados reduzem o moral. "Isso cria enormes dificuldades financeiras para nós, porque você tem que pagar suas contas, eletricidade e aluguel no começo do mês", ele disse em uma entrevista.


Apesar do governo federal ter fornecido subsequentemente uma ajuda de US$ 850 milhões para as despesas de segurança durante os Jogos, Neira disse que o dinheiro não cobre nem mesmo as horas extras de maio ou junho.


As condições de trabalho, ele acrescentou, continuam péssimas, notando que algumas delegacias não possuem canetas, papel higiênico ou dinheiro para gasolina.


Apesar da imprensa brasileira tender a se concentrar nos assaltos de rua ousados ou na violência que ocorre nos bairros mais ricos da cidade, os especialistas dizem que são os moradores pobres do rio que mais sofrem com o aumento da criminalidade.


A professora Julita Lemgruber, coordenadora do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania da Universidade Candido Mendes, no Rio, disse que o aumento da criminalidade de rua se deve em parte aos esforços fracassados de melhorar a segurança pública nas favelas da cidade.


Em 2008, o Estado do Rio de Janeiro deu início a uma iniciativa ambiciosa, a criação de Unidades de Polícia Pacificadora, que foram responsáveis por combater as gangues do narcotráfico que atuavam com impunidade. O programa, que também empregava policiamento comunitário e obras sociais, é citado nos documentos olímpicos como um fator importante para tratar das antigas preocupações de segurança da cidade.


Atila Roque, o diretor executivo da Anistia Internacional no Brasil, disse que o programa é repleto de abusos e exacerbou as tensões entre a polícia e os moradores, alguns dos quais pediram pelo fim do esforço.


No ano passado, a polícia foi responsável por 20% dos homicídios na cidade, segundo a Anistia Internacional, que usou dados do Instituto de Segurança Pública estadual. Ocorreram 645 mortes por policiais no ano passado, em comparação a 400 em 2013. O número de pessoas que morreram nas mãos da polícia entre abril e junho deste ano dobrou em relação ao mesmo período no ano passado, segundo dados.


Os mortos eram em sua maioria homens negros jovens.


Uma das comunidades mais duramente atingidas pela violência policial é a Maré, uma vasta favela situada entre o aeroporto internacional do Rio e os bairros de renda mais alta de Ipanema e Copacabana. As autoridades há muito lutam para conter a violência provocada pela guerra entre narcotraficantes e milícias. Nos meses que antecederam a Copa do Mundo, o Exército ocupou a comunidade por um ano.


Eliana Sousa Silva, que foi criada na Maré e é fundadora de um grupo local sem fins lucrativos, disse que as operações policiais se tornaram mais frequentes com a aproximação da Olimpíada. No final do mês passado, os jornalistas que vivem no bairro relataram três dias consecutivos de operações policiais envolvendo troca pesada de tiros.


"A Olimpíada, a Copa do Mundo e outros megaeventos no Rio costumam ser momentos tensos para os moradores da Maré", ela disse, acrescentando que as operações policiais costumam ser executadas com mão pesada. "O governo precisa assegurar que nada aconteça, para mostrar o Rio ao mundo."


Neste ano não foi diferente. Alguns dos soldados enviados à cidade foram posicionados nas entradas das favelas. Outros foram posicionados ao longo das vias que formam os chamados corredores de segurança.


Roque, da Anistia Internacional, disse que se preocupa com os militares atuando com impunidade.


"O que estamos vendo na segurança pública vai contra todo o princípio dos Jogos Olímpicos, o espírito dos Jogos Olímpicos", ele disse. "Violência não deveria fazer parte dos Jogos."

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Garoto tem o braço cortado com lâmina em Escola de Santa Bárbara D'Oeste

Um menino de 11 anos teve o braço cortado por um colega de classe na Escola Estadual Irene de Assis Saes. Mãe da Vítima disse que o agressor, desferiu o golpe com a lâmina de um apontador.


A mãe informou que o menino levou sete pontos e que o garoto acusado pela agressão foi suspenso por cinco dias. "Vai esperar matar para expulsar? Vou à diretoria de ensino para pedir providências", disse. Ela também afirmou que cogita transferir o filho para outra escola e que o caso começou quando a vítima deu um empurrão no outro garoto para afastá-lo. "Ele não queria brincar", declarou.
 
"A Diretoria Regional de Ensino de Americana repudia qualquer ato de violência e entende que o enfrentamento às situações de vulnerabilidade deve ocorrer em diversas frentes, que englobam também a comunidade e a família", comunicou o Estado, que apontou que a escola tem um professor capacitado para lidar com o caso.

terça-feira, 26 de julho de 2016

TERROR!!!... Padre é degolado em novo ataque no Norte da França

Ataque de terroristas que fizeram freiras e fiéis reféns ocorreu em igreja localizada na comuna de Saint-Etienne-du-Rouvray, a cerca de 2h de ParisFonte: Último Segundo - iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2016-07-26/terroristas-estado-islamico-padre-degolado.html
Ataque de terroristas que fizeram freiras e fiéis reféns ocorreu em igreja localizada na comuna de Saint-Etienne-du-Rouvray, a cerca de 2h de ParisFonte: Último Segundo - iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2016-07-26/terroristas-estado-islamico-padre-degolado.html
Ataque de terroristas que fizeram freiras e fiéis reféns ocorreu em igreja localizada na comuna de Saint-Etienne-du-Rouvray, a cerca de 2h de ParisFonte: Último Segundo - iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2016-07-26/terroristas-estado-islamico-padre-degolado.html
Ataque de terroristas que fizeram freiras e fiéis reféns ocorreu em igreja localizada na comuna de Saint-Etienne-du-Rouvray, a cerca de 2h de ParisFonte: Último Segundo - iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2016-07-26/terroristas-estado-islamico-padre-degolado.html
Ataque de terroristas que fizeram freiras e fiéis reféns ocorreu em igreja localizada na comuna de Saint-Etienne-du-Rouvray, a cerca de 2h de ParisFonte: Último Segundo - iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2016-07-26/terroristas-estado-islamico-padre-degolado.htm
Ataque de terroristas que fizeram freiras e fiéis reféns ocorreu em igreja localizada na comuna de Saint-Etienne-du-Rouvray, a cerca de 2h de ParisFonte: Último Segundo - iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2016-07-26/terroristas-estado-islamico-padre-degolado.htmlçççç
Ataque de terroristas que fizeram freiras e fiéis reféns ocorreu em igreja localizada na comuna de Saint-Etienne-du-Rouvray, a cerca de 2h de ParisFonte: Último Segundo - iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2016-07-26/terroristas-estado-islamico-padre-degolado.html

Jacques Hamel, um padre de 86 anos, foi degolado nesta terça-feira (26) por dois agressores que fizeram reféns em uma igreja na cidade de Saint-Etienne-du-Rouvray, na Normandia, França. 

A polícia francesa informou que "neutralizou" dois homens armados com armas brancas que atacaram a igreja. 

Além disso, uma religiosa foi hospitalizada em estado grave e um policial ficou ferido durante a operação.

Os criminosos teriam invadido a igreja portando facas e gritando em defesa do Estado Islâmico (EI, ex-Isis), como reporta a imprensa local.

Eles fizeram, além do padre e da fiel, duas freias e outras pessoas presentes no local como reféns.

O ato é o mais recente em uma série de ataques mortais na Europa. Na França, o ataque acontece 12 dias após um tunisiano matar 84 pessoas com um caminhão em Nice, em ataque reivindicado pelo Estado Islâmico.
Um padre foi degolado em um ataque terrorista realizado na comuna de Saint-Etienne-du-Rouvray, nas proximidades da cidade francesa de Ruão, localizada a cerca de duas horas de carro de Paris, na manhã desta terça-feira (26). 
De acordo com testemunhas, os terroristas invadiram a igreja com facas e gritando que agiam em defesa do Estado Islâmico, grupo que desde o final do ano passado, quando ocorreram os ataques que deixaram 130 mortos em Paris, vem reforçando os ataques no exterior.
Publicidade
O padre morto foi identificado Jacques Hamel, de 86 anos. Durante a ação, realizada por volta das 9h, no momento em que ocorria uma missa, ele foi mantido como refém pelo grupo ao lado de duas freiras e outras pessoas que estavam no local para as orações da manhã.
Assim que foi confirmado o ataque, o pre
Fonte: Último Segundo - iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2016-07-26/terroristas-estado-islamico-padre-degolado.html
Ataque de terroristas que fizeram freiras e fiéis reféns ocorreu em igreja localizada na comuna de Saint-Etienne-du-Rouvray, a cerca de 2h de ParisFonte: Último Segundo - iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2016-07-26/terroristas-estado-islamico-padre-degolado.html

segunda-feira, 25 de julho de 2016

SAÚDE!!!..."Pílula do câncer" começa a ser testada em humanos nesta segunda-feira (25)


Começam nesta segunda-feira (25) os testes em humanos com a fosfoetanolamina, o composto que ficou conhecido como a "pílula do câncer". As atividades estarão concentradas no Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, e a substância será utilizada por 10 pacientes.

Esse primeiro grupo determinará a segurança da dose, e se não houver efeitos colaterais, a pesquisa muda de fase, abrangendo mais 200 pacientes.

Serão avaliadas as reações em dez tipos de câncer: cabeça e pescoço, mama, pulmão, colo, fígado, pâncreas, melanoma, estômago, colo uterino e próstata. Os testes devem avançar e, se os resultados obtidos nas fases forem positivos, mil pessoas participarão do processo, recebendo doses da pílula.

Para o governador de São Paulo, essa fase é fruto de trabalho dos pesquisadores e vem sendo aguardada com muita expectativa. "Primeiro houve aprivação pela Faculdade de Medicina e depois agora pela Conep. E começa o trabalho na segunda-feira. Estamos com bastante esperança que isso possa trazer um avanço no tratamento", disse Geraldo Alckmin.

Os testes com 210 pacientes devem durar seis meses, e só começaram após aprovação da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa do Ministério da Saúde. Paulo Hoff, oncologista e diretor-geral do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, descreveu como será o procedimento: "benefício tende a acontecer nos primeiros dois a quatro meses. Pacientes que não tiverem benefícios em quatro meses, dificilmente apresentarão benefício tardio. isso para qualquer tipo d etratamento contra o câncer. Mas vamos dar ao produto toda a possibilidade para que mostre o benefício, o tempo que for necessário".

Defensor público que acompanhou todo o processo que antecedeu a liberação dos testes em humanos disse que o uso da terapia não pode ser negado.

Daniel Macedo defendeu que os testes clínicos sejam realizados de forma séria para constatar a segurança da "pílula do câncer": "não estou dizendo que a fosofetanolamina é a cura do câncer. Não estamos afirmando o abandono dos tratamentos convencionais. O que queremos é que ocorra os testes clínicos, com credibilidade".

A Furp (Fábrica de Remédios do Governo do Estado), encaminhou para os testes no Icesp a substância sintetizada em um laboratório de Cravinhos. Segundo o governo, o pesquisador da USP de São Carlos, Gilberto Chierice,que iniciou a produção da substância, acompanha essa fase de testes.

sábado, 23 de julho de 2016

Atriz de "Mulher Maravilha" causa furor ao compartilhar 1º cartaz do filme

Pôster de "Mulher Maravilha" mostra Gal Gadot empunhando a Espada de Athena e o Laço da Verdade. O cartaz tem as palavras Poder, Graça, Sabedoria e Maravilha, que são as principais características da heroína. O filme está programado para chegar aos cinemas em 2017. 


A estrela de "Mulher Maravilha", Gal Gadot, compartilhou o primeiro pôster do filme nesta sexta-feira (22), antes da divulgação para os fãs na Convenção Comic-Con, em San Diego.
A imagem mostra as feições de perfil de uma super-heroína amazona com seu famoso traje vermelho, azul e dourado, segurando uma espada contra um céu azul e rosa, e acima as palavras: "Power. Grace. Wisdom. Wonder" ("Poder. Graça. Sabedoria. Maravilha").

"É um sonho que virou realidade! Feliz por finalmente compartilhar isso com todos vocês", escreveu a atriz e modelo israelense em um post no Twitter com a imagem.


Muitos dos frequentadores da convenção veem o painel de "Mulher Maravilha", que acontecerá neste sábado, como o grande evento da Comic-Con.

Espera-se a divulgação do primeiro trailer completo do filme da DC antes de seu lançamento no próximo verão.

As reações ao novo produto estão sendo cuidadosamente observadas pelos analistas da indústria. "Mulher Maravilha" é o primeiro filme moderno de super-heróis focado exclusivamente em uma protagonista mulher.

sexta-feira, 22 de julho de 2016

SPFC!!!...Bauza conversará com AFA, mas não é única opção e saída do SP é incerta


Nas horas finais desta quinta-feira, o São Paulo confirmou que Edgardo Bauza é um dos candidatos a assumir a seleção argentina e foi convidado pela Associação de Futebol da Argentina (AFA) para uma conversa. Patón é esperado em Buenos Aires na tarde desta sexta-feira para uma bate-papo com Armando Pérez, da Comissão Normalizadora da entidade; a conversa, entretanto, pode não resultar em proposta, e o técnico tem concorrência pelo cargo.


Bauza quer a vaga, mas há outros nomes na disputa

Apesar da viagem repentina de Bauza, o encontro com Pérez será uma conversa preliminar. A velocidade atende a dois pedidos, um do próprio Bauza, e outro da AFA. O treinador quer desenvolver suas funções no São Paulo no final de semana, com tranquilidade; a entidade, por outro lado, quer dedicar o final de semana às conversas com outros candidatos – o principal deles é Miguel Ángel Russo, vencedor da Libertadores de 2007 pelo Boca Juniors e atualmente desempregado.

Segundo a apuração do UOL Esporte, Bauza é o preferido de Pérez, que funciona como presidente da AFA. Russo, por sua vez, é o nome de preferência de Mauricio Macri, presidente da Argentina e ex-presidente do Boca em 2007, quando Russo venceu a Libertadores. Macri ajudou a alçar Armando Pérez ao cargo na AFA, é seu aliado e pode ter influência na decisão.

Pessoas próximas a Bauza garantem que, caso a conversa resulte em proposta, a resposta será sim. O treinador não se preocupa em nada com a questão financeira, e está disposto a comandar a seleção. Seu contrato com o São Paulo não prevê multa rescisória além da prevista em lei, calculada com base nos salários que ele ainda teria a receber até o final do ano – o valor é baixo para os padrões do futebol.

No Morumbi, clima de incerteza

Ao longo desta quinta-feira, o São Paulo viveu clima de incerteza. Pela manhã, Bauza conversou com o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, mas o assunto de um possível convite para treinar a seleção não foi abordado. Mesmo à tarde, com a confirmação do contato da AFA, Patón não comunicou nada ao clube.

Na medida em que detalhes do interesse da federação argentina em Bauza foram surgindo, cresceu a incerteza no Morumbi. Pessoas que conviveram com Bauza durante a temporada no São Paulo consideravam impossível o cenário que se desenhava, com o técnico viajando ou abrindo conversas com a seleção sem comunicar o clube com o qual mantém contrato.

O comandante só comunicou o convite à direção são paulina no começo da noite da quinta – o clube, na sequência, emitiu um comunicado oficial.

Saída ocorreria em momento de reconstrução com reforços de Bauza

A saída de Bauza, nesse momento, viria em um momento de reconstrução do elenco após perder peças importantes, como Ganso e Jonathan Calleri. Na reposição, o São Paulo ouviu Bauza, e foi buscar dois atletas argentinos.

Na última semana, foi contratado o atacante Andrés Chávez, ex-Boca Juniors, por empréstimo. O São Paulo também foi buscar o lateral Julio Buffarini, um desejo de Bauza desde que chegou ao Brasil. A negociação por Buffarini foi exaustiva e custou altos valores aos cofres são-paulinos – ainda depende de aval da Fifa, já que foi registrada no sistema da entidade segundos após o fechamento da janela de transferências.

Se Patón deixar o clube, caberá a um novo treinador encontrar um novo time titular, tendo como parte do elenco estrangeiros, alguns pedidos específicos do argentino

CAMPINAS!!!...Operação antiterror prende uma pessoa em Campinas


A PF (Polícia Federal) prendeu em Campinas, ontem, uma das pessoas acusadas de integrar um grupo acusado de promover a facção Estado Islâmico e planejar atentados terroristas durante a Olimpíada do Rio, que começa no próximo dia 5. Outra pessoa foi presa em Amparo, cidade vizinha da RMC (Região Metropolitana de Campinas). Em todo o País, foram dez prisões temporárias, duas conduções coercitivas e 19 buscas e apreensões na operação, batizada de Hashtag.
 
Essa foi a primeira operação policial após a publicação da Lei 13.260/2016, contra o terrorismo.
 
Cerca de 130 policiais cumpriram os mandados judiciais nos Estados de Amazonas, Ceará, Paraíba, Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Mato Grosso e Rio Grande do Sul. No Estado de São Paulo foram presas quatro pessoas. Além de Campinas, e Amparo, houve pessoas detidas na Capital e em Guarulhos. 
 
As investigações tiveram início em abril, com o acompanhamento de redes sociais pela DAT (Divisão Antiterrorismo) da Polícia Federal. Os envolvidos participavam de um grupo virtual denominado Defensores da Sharia (Lei Islâmica) e planejavam adquirir armamentos para cometer crimes no Brasil e até mesmo no exterior, segundo a corporação. Uma ONG (Organização Não - Governamental) com atuação na área humanitária e educacional também é investigada por participação no caso.
 
A operação foi planejada e realizada em cooperação com serviços de inteligência de outros países. Segundo assessores presidenciais, foi identificado que os suspeitos presos mantinham um canal de comunicação com membros do Estado Islâmico.
 
O presidente interino, Michel Temer (PMDB), foi informado da operação ontem de manhã. Ele fez uma reunião com os ministros da Justiça, Alexandre Moraes, do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen, e com o diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello.
 
"Existem 12 mandatos de prisão. Dez estão presos e outros dois estão rastreados e aguardamos a prisão deles", afirmou o ministro da Justiça, em Brasília.
 
PREOCUPAÇÃO
 
Nos últimos dias, a preocupação com terrorismo nos Jogos cresceu, principalmente em razão do atentado em Nice, na França. O ministro do Gabinete de Segurança Institucional chegou a dizer que a preocupação com o tema havia "subido de patamar".
 
Anteontem, Alexandre de Moraes baixou o tom e negou que a preocupação com terrorismo tenha aumentado. Em entrevista à Folha de S.Paulo, publicada anteontem, ele disse que a criminalidade preocupa mais que o terrorismo. "Não só as nossas agências como as internacionais colocam a probabilidade no nível mais baixo. Agora, existe possibilidade no mundo inteiro. Não seria no Brasil que não existiria. A probabilidade é mínima, mas estamos tomando todos os cuidados e todas as medidas", disse.

quinta-feira, 21 de julho de 2016

SPFC!!!...Possível falha e 50 segundos: o que ainda separa Buffarini do São Paulo


Após muitos pedidos de Edgardo Bauza e dureza do San Lorenzo nas negociações, o São Paulo contratou o lateral direito Buffarini nos minutos finais da janela de transferências brasileira, na virada desta terça para a quarta-feira. Um atraso de cerca de 50 segundos e o que os clubes consideram uma possível falha no sistema de transferências da Fifa podem, entretanto, até inviabilizar a chegada do reforço para essa temporada.



O UOL Esporte apurou detalhes das negociações entre São Paulo e São Lorenzo nas últimas horas da abertura da janela, que fechou às 23h59 de terça  (19). Agora, os clubes dependem de que a Fifa reconheça uma falha em seu próprio sistema para concluir a transferência.

Atraso de 50 segundos

As transferências internacionais passam por um sistema eletrônico da Fifa chamado TMS. No TMS, clube comprador e clube vendedor inserem os detalhes da transação; o programa, então, bate as informações, a documentação e dá a negociação como concluída. No caso de Buffarini, pessoas que participaram das negociações contam que a operação atrasou e as informações acabaram inseridas minutos antes da meia-noite. O TMS, entretanto, não deu o negócio como concluído a tempo – isso só aconteceu cerca de 50 segundos após a meia-noite, com a janela de transferências fechada.

Negociações se arrastaram e geraram atraso

O San Lorenzo nunca teve grande disposição para negociar Buffarini, e manteve o pé firme nos valores pedidos pelo jogador – superiores ao que o São Paulo pretendia pagar. Quando o clube brasileiro subiu sua oferta e convenceu os argentinos, o presidente do clube de Almagro, Matías Lammens, estava incomunicável, em reunião na Federação Argentina de Futebol.

Quando as bases foram enfim acertadas, restava cerca de duas horas para o fechamento da janela; os clubes correram para viabilizar a documentação, mas os argentinos não estavam preparados para sacramentar o negócio tão rápido. O registro no sistema da Fifa ficou, literalmente, para o último minuto.

San Lorenzo diz ter provas de que tudo ocorreu dentro do prazo

Ao São Paulo, o San Lorenzo afirmou ter provas de que inseriu toda a informação e documentação antes do fechamento da janela. A tese a ser apresentada na Fifa é de que o atraso foi fruto de um problema no TMS, já que todos os dados teriam sido inseridos no sistema antes do fechamento da janela.

CBF providencia certificado e atua como interlocutor com a Fifa

Com as informações inseridas no TMS, a CBF providencia um pedido de um certificado de transferência internacional (ITC), que deve ser providenciado pela Federação Argentina. Esse pedido também precisa ocorrer antes do fechamento da janela, mas, no TMS da Fifa, aparece nos primeiros minutos desta quarta-feira.

A CBF, munida de toda a documentação do negócio, atua como interlocutora dos clubes junto à Fifa para obter autorização.

A análise da Fifa

O que a Fifa irá analisar é se o atraso ocorreu porque algum dos dois clubes ou a CBF estourou o prazo, ou se houve de fato uma falha no seu sistema de transferências. No primeiro cenário, deve barrar a transferência de Buffarini; no segundo, pode abrir uma exceção e permitir que o negócio se concretize.

No São Paulo, pessoas ligadas à diretoria tratam o assunto com otimismo; o clube paulista, entretanto, está preparado para caso a Fifa proíba a contratação.

HORTOLÂNDIA!!!...Atletas participam dos ‘60º Jogos Regionais’


Atletas de Hortolândia, Sumaré, Nova Odessa e Monte Mor embarcaram ontem para Americana, para participarem dos ‘Jogos Regionais 2016’, que começam hoje e seguem até o próximo dia 30. Esta é a 60ª edição do evento. A cerimônia de abertura do evento esportivo aconteceu ontem à noite no Ginásio Roberto Polati, localizado no bairro Antônio Zanaga. Já a cerimônia que terá o desfile das delegações participantes está marcada para sexta-feira, às 19h, no mesmo local. Na ocasião, além do desfile de atletas, comissão técnica e dirigentes das equipes das cidades, haverá o hasteamento dos pavilhões, acendimento da pira olímpica, juramento do atleta, e declaração de abertura da Mini Olimpíada Caipira.

Os Jogos Regionais da 4ª Região Esportiva do Estado de São Paulo movimentam 42 municípios e mais de sete mil atletas. A primeira divisão contará com a presença de nove municípios, tendo uma baixa significativa: o município de Rio Claro, atual tricampeão consecutivo, que não se inscreveu para a disputa deste ano. Na segunda divisão, 34 cidades buscarão as duas vagas de acesso.

“Mesmo em meio à crise financeira que vive o país, a maioria dos municípios realizou a inscrição para os Jogos Regionais em Americana. Superamos a expectativa em relação ao número de cidades, o que abrilhanta ainda mais o evento”, falou o secretário de Esportes de Americana, Edilson Bissoli.

Delegações

Hortolândia participará da competição em todas as modalidades: Atletismo, Basquete, Biribol, Bocha, Capoeira, Ciclismo, Damas, Futebol, Futsal, Ginástica Artística, Ginástica Rítmica, Handebol, Judô, Karatê, Malha, Natação, Taekwondo, Tênis, Tênis de Mesa, Vôlei, Vôlei de Praia, Xadrez e as modalidades PCD (Pessoa Com Deficiência) Atletismo PCD e Natação PCD. A delegação hortolandense conta com 400 pessoas.

A estreia da equipe no campeonato ocorre hoje mesmo, com os seguintes jogos: Dama, a partir das 9h; e Malha às 13h30; Vôlei masculino entra em quadra contra Atibaia, às 19h30 e o Futsal masculino, enfrentará Araras, às 20h.

“Este ano vamos fazer um grande esforço para buscar o título dos Jogos Regionais. Em 2014 fomos vice-campeões e no ano passado, ficamos em 3º lugar. Treinamos muito para alcançar o pódio”, afirmou o diretor de Esporte e Recreação, Raul Garcia.

Já Sumaré participará da disputa de 29 modalidades: Atletismo, Basquete, Biribol, Bocha, Ciclismo, Damas, Futebol, Futsal, Handebol, Judô, Caratê, Tênis, Tênis de Mesa, Vôlei, Vôlei de Praia e Xadrez, além das competições nas modalidades especiais Atletismo PCD  e Natação PCD.

A comitiva sumareense é composta por 378 atletas, divididos em 29 modalidades. Além dos atletas, que treinam nas escolinhas esportivas mantidas pela Prefeitura através da Secretaria Municipal de Cultura, Esportes e Lazer, a delegação conta também com outras 17 pessoas que integram a comissão organizadora.

Em 2015, Sumaré terminou a competição na 9ª colocação do quadro geral de medalhas.

Monte Mor também vai participar da competição. A delegação é composta por 135 atletas, que disputarão nas modalidades Damas, Xadrez, Vôlei, Karatê, Atletismo, Tênis de Mesa, Futebol e Futsal.

E Nova Odessa disputará nas modalidades Damas, Xadrez, Bocha, Capoeira, Judô, Karatê e Malha. A delegação da cidade é composta por 109 atletas e mais 17 pessoas da comissão técnica.

Hortolândia compete na primeira divisão. Já as demais cidades citadas disputam na segunda divisão.

A programação completa da competição, bem como os resultados dos jogos, podem ser consultados no site http://jogosregionaisamericana.com.br.

Rodrigo Maia defende liberação de cassinos e bingos no RJ e em SP

Ao G1, presidente da Câmara disse que pretende votar proposta neste ano. Para ele, investidores querem aplicar em grandes centros, não áreas remotas.


O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu em entrevista ao G1 votar neste ano proposta com mecanismos de "regulação forte" para liberar cassinos no Rio de Janeiro e em São Paulo. Na avaliação dele, não haverá interesse de investidores se a liberação de jogos de azar se restringir a áreas remotas do país.

Várias propostas, entre as quais algumas que limitam a exploração de jogos de azar a estados distantes dos principais centros urbanos, tramitam em uma comissão especial da Câmara.

Para Rodrigo Maia, é possível concluir a análise no colegiado e aprovar um texto no plenário ainda neste ano. Ele ressaltou, porém, que não vai permitir uma proposta que signifique que “liberou geral”.

“No Rio de Janeiro, depois da Olimpíada, você vai ter muito espaço que vai precisar ser organizado de outra forma porque ficará capacidade ociosa da rede hoteleira. O interesse primeiro do investidor estrangeiro é Rio e São Paulo. Temos que falar a verdade. É um setor que pode gerar muita arrecadação para o governo”, afirmou.

Em conversa de cerca de 30 minutos na tarde desta quarta-feira (20) com o G1, Rodrigo Maia tratou da mudança de rotina após assumir a presidência, das negociações com partidos e com o governo Temer.

No gabinete, os dias de recesso do Legislativo são de entra e sai de deputados. Antes de receber o G1, Maia conversou, por exemplo, com os ex-presidentes petistas da Câmara Arlindo Chinaglia (PT-SP) e Marco Maia (PT-RS).

O deputado do DEM aposta em manter o gabinete aberto tanto para a base quanto para a oposição, como forma de viabilizar os sete meses de mandato-tampão, para o qual foi eleito após a renúncia de Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Se Cunha quis se distanciar do Executivo e dar “independência” ao Congresso, Maia diz que busca, como marca de sua gestão, a “harmonia” da Câmara.

Cassinos
 
Rodrigo Maia enxerga a possibilidade de pautar em plenário, ainda neste ano, projeto que libere e regulamente jogos de azar. Para ele, é preciso construir uma proposta que só permita a exploração de cassinos em resorts com ampla infraestrutura, especialmente no eixo Rio-São Paulo.

No Senado, também tramita proposta sobre o tema, que chegou a ser anunciada neste mês como prioridade pelo presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL). A matéria, no entanto, não chegou a ser votada antes do chamado "recesso branco" e só poderá ser discutida a partir de agosto.

Na Câmara, a proposta está sendo discutida em uma comissão especial e, se aprovada, seguirá direto para o plenário. O deputado do DEM discorda de projetos que limitem a existência de jogos a regiões remotas do país, com o objetivo de desenvolver estados como Roraima e Acre.

Para Rodrigo Maia, investidores querem aplicar dinheiro em grandes cidades.

“Sempre se pensa no caso americano, de Las Vegas, mas o Brasil não é Estados Unidos. Temos que trabalhar com nossa realidade. O Brasil precisa gerar investimento. Se você for esperar o desenvolvimento de algumas cidades, isso pode ficar nas boas intenções. Acho que no Rio cabe um cassino e em São Paulo, dois, mas com regulação”, disse o presidente da Câmara.

Ele destacou, porém, que não levará a proposta ao plenário se o texto que passar na comissão especial significar um “liberou geral”.

Para Rodrigo Maia, é preciso "regulação forte" da Receita Federal e outros órgãos, para garantir que o dinheiro entre nos cofres do governo, além de tornar crime exploração ilegal de caça-níqueis e outros jogos, o que atualmente é uma contravenção.

“Não queremos que se possa abrir bingo em cada esquina. Queremos trazer o jogo para o setor de entretenimento. Podem levar investimentos para cidades brasileiras. Se sair da comissão um projeto que avance nessa área de investimento alto, principalmente de estrangeiros, e que avance numa punição, vou pautar”, disse.

Processo de cassação de Cunha
 
Rodrigo Maia não quer estabelecer data para a votação do processo de cassação do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), mas afirmou que pretende concluir a votação no plenário em agosto.

Ele disse ainda considerar que eventuais manobras de aliados do peemedebista não conseguirão poupar o mandato do ex-presidente da Câmara.

“O tempo vai ser pequeno. Se você não tiver quórum aqui, é questão de dez, 15 dias, 20 dias, no máximo. Ninguém consegue segurar isso por muito tempo, nem nós queremos isso. O resultado da CCJ [Comissão de Constituição e Justiça] sinaliza uma impossibilidade de qualquer manobra em plenário na votação no caso dele”, afirmou.

Processo de impeachment de Temer
 
Rodrigo Maia disse que não vai instalar a comissão para analisar processo de impeachment do presidente em exercício, Michel Temer se os líderes se recusarem a indicar integrantes.

Em abril, o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, determinou que o então presidente da Casa, Eduardo Cunha, instalasse comissão para julgar Temer.

Cunha mandou ofício aos líderes para que indicassem integrantes, mas os nomes não foram apresentados pela maioria dos partidos, em uma estratégia para impedir a continuidade do processo.

Perguntado se manterá a mesma atitude, Rodrigo Maia afirmou que o STF não deu prazo para instalação da comissão e disse ser contra uma investigação de Temer.

“O ministro Marco Aurélio é ministro do Supremo e não é deputado. Vamos respeitar a decisão do Supremo, que não deu prazo [para indicação dos integrantes]. Acho que essa comissão não deveria ter sido instalada. Não vejo crime de responsabilidade do presidente Michel Temer”, disse.







MODELO DESAPARECIDA!!!... Carro de modelo saiu de Piracicaba


Câmeras do Detecta, sistema de monitoramento inteligente, registraram o Corolla da modelo desaparecida Aline Godoi, 28, saindo de Piracicaba, na madrugada de sexta-feira, de acordo com a advogada da família, Daniele Heleno. A defensora apontou que um investigador da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Piracicaba, responsável pelo caso, informou ainda que a polícia pediu as imagens das câmaras de segurança da cachaçaria onde Aline estava e a quebra do sigilo telefônico dela.
 
"Eles não nos deram detalhes sobre qual era o destino do veículo, mas sabemos que ele saiu da cidade durante a madrugada do dia que ela desapareceu", disse Daniele.
 
Policiais estiveram ontem na casa da família para avançar nas investigações e dar algumas informações sobre o caso. "Não nos passaram detalhes, pois isso pode atrapalhar os desdobramentos do caso", acrescentou a advogada.
 
O CASO
 
Aline Godoi sumiu na noite de sexta-feira quando saía de uma cachaçaria em Piracicaba. A modelo, que é de Santa Bárbara d'Oeste, foi ao estabelecimento com amigos que afirmaram que no último momento em que a avistaram um homem "estranho" seguia atrás dela.
 
"Cada dia que passa o desespero aumenta. É muito triste ficar ouvindo um monte de coisa e nada de achar minha filha", relatou a mãe, Creusa Pereira de Godoi.