sexta-feira, 21 de abril de 2017

Paulínia terá força-tarefa contra febre amarela


A Secretaria de Saúde de Paulínia realizará força-tarefa de vacinação, com 70 funcionários, contra a febre amarela. A ação foi anunciada ontem, um dia após Campinas, município vizinho, confirmar um caso autóctone (contraído dentro da cidade).
Uma moradora de Paulínia morreu este ano após contrair a doença em Minas Gerais. Em Americana também foi confirmada uma morte importada de outra região. A prefeitura informou que a medida foi programada após a cidade entrar na lista de risco do GVE (Grupo de Vigilância Epidemiológica).
Segundo a administração, as vacinas serão distribuídas em 11 condomínios próximos ao limite com Campinas. Em oito deles será feita imunização por agentes de saúde. São eles: Green Ville, Paineiras, Manacás, Figueira Branca, Jacarandás, Porto do Sol, Vila Franca e Moradas de Betel. Já os moradores dos residenciais Barão Ville, Santa Isabel, Alvorada deverão procurar a UBS (Unidade Básica de Saúde) de Betel entre as 8h e as 17h.
"As regiões da zona rural que não foram atendidas durante o mutirão realizado dia 15 também receberão a visita dos agentes de Saúde", informou a prefeitura, em nota.
No último dia 15 de abril, a Secretaria de Saúde de Paulínia fez outro mutirão de vacinação, especificamente para moradores da zona rural.
Nas proximidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas), foram registrados dois casos de morte por infecção por febre amarela, em Amparo e Monte Alegre do Sul.
Os dados foram divulgados dia 17 de abril, pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário