quinta-feira, 16 de março de 2017

Morre idosa atropelada por motorista bêbado em Americana


A idosa Luzia Ribeiro da Silva, 81, morreu na noite de anteontem, após ser atropelada na calçada e ficar dois dias internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do hospital da Unimed, em Americana. Segundo a assessoria de imprensa da unidade, o óbito aconteceu às 22h46. Não foi revelada a causa da morte. O motorista do veículo que a atingiu estava embriagado, segundo a polícia.

Após ser atingida por uma pick-up do motorista Rafael Alves, 33, os médicos precisaram amputar a perna direita da vítima na altura da coxa. O acidente aconteceu na Rua Júlio Salusse, no Antonio Zanaga.

"Foi terrível! Um dos piores momentos da minha vida. Saber que um homem que bebeu e comprovadamente estava bêbado bateu aquele carro na minha mãe é triste demais", contou Vilma Luzia da Silva Gabriel Módulo, 57, filha mais velha de Luzia. Ela estava ao lado da mãe no momento do acidente. Um exame de sangue constatou a embriaguez do motorista, segundo a Polícia Militar.

"Eu vi aquele carro vindo um pouco torto, de lado, e prender a perna da minha mãe. Nunca vou me esquecer daquela cena. Eu pulei momentos antes dele bater o carro. Ele tentou fugir, mas os vizinhos seguraram ele em uma casa para que não apanhasse. Todos estavam muito revoltados com o que aconteceu naquele momento", contou Vilma.
O neto Gabriel Fontanez, 21, estava revoltado com o acidente. "Como alguém pode por a cabeça e dormir tranquilo depois disso? Pelo que vizinhos contaram ele tentou pegar o celular que caiu e acelerou em vez de frear. Aí o carro veio um pouco torto e atingiu minha avó", contou.

Militares da equipe que atendeu a ocorrência relataram que ele apresentava "indícios de embriaguez, fala arrastada e olhos avermelhados". Alves dirigia sem licença, com a documentação da Ford Pampa irregular e o veículo apresentava danos nas laterias e luzes, diz a polícia.

A corporação comunicou que a vítima teve ferimentos graves e foi levada ao hospital. O suspeito foi detido em flagrante. O exame de sangue comprovou a embriaguez e o motorista ficou preso. Ele foi encaminhado à Cadeia Pública de Sumaré e transferido ao CDP (Centro de Detenção Provisória) de Americana.

Luzia deixou cinco filhos. A reportagem não localizou a defesa de Alves para comentar o caso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário