sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Menino de seis anos ficará sem tratamento contra o câncer após Trump restringir entrada de sírios nos EUA

Advogada diz que a criança vive em um local não há condições para o tratamento adequado

Fonte: R7 Notícias

Um menino sírio de apenas seis anos pode ficar sem receber um tratamento para câncer nos ossos, que seria realizado nos EUA, após Donald Trump proibir a entrada de muçulmanos de certas nações no país.

Mohammad Alkhaled é refugiado e, atualmente, vive na Jordânia. Ele sofre Sarcoma de Ewing, uma forma de tumor ósseo maligno.


A advogada Jayne Fleming, de Nova York, trabalha com refugiados e disse à agência de notícias Reuters que estava trabalhando para trazer o menino para os EUA, onde ele poderia receber o tratamento adequado.

— Onde ele está, não há experiência com o tratamento do câncer, eles não têm os mesmos recursos.

O tipo de câncer de Alkhaled exige um ano de quimioterapia intensiva, além de cirurgia e tratamento com radioterapia.

No entanto, com as medidas adotadas por Trump, a criança não poderá entrar nos EUA.

Trump proibiu a entrada de cidadãos sírios por tempo indeterminado e barrou, por 90 dias, a entrada nos Estados Unidos para cidadãos de sete países predominantemente muçulmanos, supostamente berços de grupos terroristas. São eles: Irã, Síria, Líbia, Somália, Sudão, Iraque e Iêmen.

Jihad Alkhaled, o pai do menino, fez um apelo a Trump, pedindo para que ele volte atrás da medida ou que faça exceção para casos extremos.

— Se fosse eu, não me importaria. Mas as crianças, elas são importantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário