segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Zoonoses confirma raiva em morcego em Sumaré


A Vigilância de Zoonoses de Sumaré confirmou o primeiro caso de raiva em morcego no município este ano. O animal foi encontrado no bairro João Paulo 2, durante a última quinta-feira, na parede da garagem de uma residência. O morador entrou em contato com a Zoonoses, que fez a análise e constatou a presença da doença, que pode ser transmitida para outros animais e também aos seres humanos. No entanto, até o momento não foi registrado nenhum caso suspeito em animais ou moradores da região.
 
A melhor forma de evitar a raiva é a prevenção e a vacinação
 
A melhor forma de evitar a raiva é a prevenção e a vacinação. A doença é fatal tanto para seres humanos quanto para cães e gatos, pois não há tratamentos. De acordo com a vigilância, caso alguma pessoa tenha entrado em contato direto com o animal, deve procurar a unidade de saúde para receber atendimento imediato, já que a raiva é uma doença viral que pode levar à morte, atingindo o sistema nervoso dos animais e das pessoas através de mordidas, arranhões e lambidas dos animais infectados. A Zoonoses alerta a população que, se encontrar um morcego caído no chão, desorientado, voando de dia e com dificuldade, deve afastar os animais do local e, se possível, cobrir o morcego com uma caixa de papelão, balde ou bacia virada para baixo.
 
Outra orientação é ligar imediatamente para unidade de vigilância e da mesma forma deve agir caso o animal já esteja morto. “É importante que animais domésticos (cães e gatos) não tenham contato com esse animal e mantenham sua vacinação contra a raiva em dia, minimizando riscos e transmissão aos proprietários em casos de mordeduras e arranhões”, informou a Zoonoses, em comunicado. O órgão informou ainda que já iniciou o trabalho preventivo na região do João Paulo 2. Também estão disponíveis vacinas antirrábicas para cães e gatos maiores de três meses de idade. Para mais informações entrar em contato pelo telefone (19) 3883-7486.
 
Campinas também iniciou bloqueio contra raiva, no entorno do Centro de Saúde Santa Lúcia, onde foi confirmado a doença em um gato que apareceu em uma casa no Parque Residencial Vila União. A confirmação foi feita pelo Instituto Pasteur, há 17 dias. Na região estão sendo realizadas ações educativas. No dia 17 dezembro será montado três postos fixos de vacinação, onde os cães e gatos receberão o reforço da vacina, e, mesmo os animais que já tenham sido vacinados ou se o dono não lembrar que seu bicho foi imunizado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário