sábado, 10 de dezembro de 2016

Mesmo após liminar, transporte segue sem integração em Valinhos


Os usuários do transporte coletivo urbano de Valinhos seguem sem integração com os ônibus do sistema intermunicipal da EMTU (Empresa Metropolitana de Transporte Urbano), mesmo dois dias após uma decisão liminar que obriga a cobrança de tarifa integrada. A situação ocorre desde o dia 1º, quando os itinerários urbanos passaram a ser operados pela Sancetur.
 
Na quarta-feira, após ação movida pela prefeitura, a 1ª Vara de Valinhos determinou que a EMTU retomasse a integração entre as linhas municipais e intermunicipais em 24 horas, a partir da intimação da decisão. O descumprimento da ordem resulta em multa diária de R$ 10 mil. A empresa, no entanto, comunicou ontem que ainda não foi notificada pela Justiça.
 
A administração e a EMTU confirmaram ontem que o problema continua. Conforme foi noticiado pelo TODODIA no dia 2, no primeiro dia de operação da Sancetur, moradores já reclamaram sobre a falta de integração e também se queixaram com relação aos atrasos dos ônibus.
 
REUNIÃO
 
Devido à situação, o prefeito eleito Orestes Previtale (PMDB) e o presidente da EMTU, Joaquim Lopes da Silva Junior, reuniram-se ontem na sede da empresa em Campinas. A assessoria de imprensa de Orestes comunicou que, no encontro, ele coletou dados sobre a utilização do transporte público na cidade. A partir das informações, o prefeito eleito buscará soluções para o caso a partir de 1º de janeiro. De acordo com a assessoria, a EMTU relatou que 2,9 mil pessoas pegam a linha metropolitana após passagem por um itinerário municipal, enquanto 1,1 mil utilizam o ônibus da empresa diretamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário