sábado, 5 de novembro de 2016

Relator vota contra Perugini, Prefeito eleito em Hortolândia

O relator Luiz Guilherme da Costa Wagner Junior, do TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral do Estado de São Paulo), votou, ontem, contra a candidatura do deputado estadual Angelo Perugini (PDT), prefeito eleito de Hortolândia.


Em seguida, dois desembargadores do tribunal, Cauduro Padin e Marli Ferreira, pediram vista do processo e o julgamento continuará em outra data, ainda não definida, de acordo com o órgão.
 
Apenas Wagner Junior se posicionou sobre o caso. Segundo o TRE-SP, mais cinco integrantes do magistrado participam da votação, além do presidente da corte, Mário Devienne Ferraz, que toma partido apenas em caso de empate.
 
Após o julgamento, a parte derrotada ainda poderá entrar com recurso no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).
 
A candidatura de Perugini foi aceita pela Justiça Eleitoral de Hortolândia, mas o MPE (Ministério Público Eleitoral) e a coligação "Hortolândia, o sonho continua", que tinha o prefeito Antonio Meira (PT) como candidato à reeleição, recorreram da decisão. A PRE (Procuradoria Regional Eleitoral) deu parecer favorável aos recursos.
 
Os impugnantes apontam que o deputado teve contas julgadas irregulares pelo TCE quando era prefeito de Hortolândia, entre 2005 e 2012. Assim como a PRE, eles também citam que um dos convênios envolve a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). Por tratar-se de uma instituição gerida pelo governo do Estado, o parecer do TCE é irrecorrível, argumentam.
 
O caso chegou às mãos de Wagner Junior em 25 de setembro e, desde então, estava sob análise dele. O julgamento, a princípio, deveria ter ocorrido no dia 28 de outubro. No entanto, foi adiado para ontem. O TRE informou que os outros dois juízes pediram vista do processo somente para melhor averiguação do caso.
 
OUTRO LADO
 
As três ligações da reportagem para a assessoria de Perugini ontem não foram atendidas. Ao TODODIA, no dia 16 de setembro, a assessoria do prefeito eleito afirmou que ele está "tranquilo" em relação aos recursos apresentados. "(...) Angelo Perugini (PDT), está tranquilo e convicto de que a Justiça foi feita. Procurar as instâncias da Justiça e reclamar são direitos dos oponentes. A convicção de Perugini está no respeito que ele sempre tem e teve com as leis. Suas contas foram aprovadas nos oito anos em que foi prefeito da cidade (2005/2012)", informou em nota a assessoria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário