quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Desbarrancamento às margens da SP-101 continua deixando população apreensiva

A Prefeitura informou queenviou, em junho e setembro deste ano, ofícios à concessionária cobrando ações e providências no local e que até o momento a concessionária não havia dado nenhuma resposta ou retorno sobre as demandas.


O deslizamento de um barranco, que fica às margens da Rodovia Aguirre Proença, a SP-101, na altura do km 6, na pista sentido Monte Mor-Campinas, próximo ao Viaduto João Aparecido Morete, no bairro Chácaras Coelho, em Hortolândia tem, há sete meses, causado pânico na população. Um pedaço da Rua Orlando Ghiraldelli, que fica ao lado do barranco, está danificada e, além do grande tráfego de veículos, inclusive pesados, as pessoas que precisam passar no local ficam apreensivas. O barranco cedeu no começo do ano, devido a fortes chuvas.



O prestador de serviços Carlos Roberto Ruto, que trabalha em um local que fica em frente ao barranco, diz temer o que pode acontecer, principalmente quando começa a chover, já que faz mais de sete meses que o barranco está em estado de deslizamento e ninguém faz nada. “Eu realmente tenho medo do que pode acontecer. Muitos ônibus e caminhões viram com tudo e se aproximam muito do barranco e ninguém sabe o que está acontecendo debaixo da terra. Frequentemente vem alguém olhar o barranco, eles medem, tiram foto, mas nada foi feito ainda”, disse ele.

A dona de casa Ilda da Silva, que mora próximo ao barranco diz ter expectativa de que uma manutenção no local seja feita o mais rapidamente possível, pois ela passa frequentemente pela rua. “Antes, eu andava pelo lado esquerdo, já que essa rua é perigosa e o lado de lá é mais seguro em relação a assaltos, mas agora fui obrigada a mudar o lado que eu ando, mesmo eu achando que é perigoso, para desviar do barranco”, comentou.

A concessionária Rodovias do Tietê, responsável pela administração da rodovia, informou que após a realização de estudos no local constatou que o deslizamento no talude ocorreu em razão da drenagem deficitária constante na área municipal referente a marginal, que é de responsabilidade da Prefeitura. De acordo com a empresa, a situação no local está estável e as obras devem ocorrer nos próximos dias.

“Podemos concluir que o deslizamento ocorreu em razão de problemas na drenagem do munícipio, entretanto a Concessionária por mera liberalidade contratou um projeto de contenção cuja análise foi concluída, bem como a contratação e execução da obra que tem início previsto para os próximos dias. A situação hoje está estável, uma vez que estamos no período de estiagem e os sistemas de proteção que realizamos impedem o agravamento”, diz a nota.

Nenhum comentário:

Postar um comentário