quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Ao invés de cair, preço da gasolina sobe R$ 0,10


O preço da gasolina subiu em até R$ 0,10 na RMC (Região Metropolitana de Campinas) mesmo após a redução de preços nas refinarias divulgada pela Petrobras. O acréscimo ocorre devido ao frequente aumento no valor do etanol de anidro, que compõe 27% da gasolina, segundo o Recap (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Campinas e Região).
 
Os postos de combustível Italy, de Hortolândia, e Jardim Alvorada, de Sumaré, comunicaram que fizeram a adição ontem. No Italy, a alta foi de R$ 0,10 tanto na gasolina como no etanol, enquanto o Jardim Alvorada promoveu um aumento de R$ 0,08 na gasolina e R$ 0,04 no etanol.
 
A Petrobras anunciou, na sexta-feira, que diminuiria o preço da gasolina em 3,2% a partir do último sábado. No entanto, o diretor do Recap, Eduardo Valdivia, afirmou que o etanol de anidro teve uma alta de 12% somente neste mês, o que impede a queda do valor da gasolina.
 
De acordo com Valdivia, também existem postos que já precisavam ter subido o preço antes do anúncio da Petrobras, mas adiaram o acréscimo por conta da concorrência. "Eu, particularmente, fiz isso", relatou o diretor, que é proprietário do Italy. Ele afirmou que havia aumentado o valor da gasolina pela última vez há pelo menos três meses.
 
Outros três postos de Campinas, dois de Americana e um de Hortolândia declararam que subiram o preço da gasolina desde o início de outubro até a semana passada. O Auto Posto Brasil, de Hortolândia, informou que deve promover a adição na próxima semana. Por outro lado, o Auto Posto New Vision, de Santa Bárbara d'Oeste, contou que prevê uma redução para os próximos dias.
 
O microempresário Adilson José, 48, disse que não percebeu o aumento de valor no Italy, mas ressaltou que não leva o preço em consideração. "A qualidade da gasolina é a minha prioridade", destacou.
 
JUSTIFICATIVA
 
A Petrobras comunicou que não determina o valor do combustível nos postos. "Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas pela Petrobras nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos por outros integrantes da cadeia de petróleo, especialmente distribuidoras e postos de combustíveis", explicou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário